Vai comprar na Black Friday? Conheça oito pegadinhas e saiba como evitá-las

O consumidor que está pensando em aproveitar a Black Friday neste ano precisa se preparar não só para as compras, mas também para evitar “pegadinhas” e crimes comuns nessa data. A promoção, “importada” dos EUA, acontece nesta sexta-feira (23) em lojas virtuais e físicas.

Quais as armadilhas mais frequentes na Black Friday e o que fazer para não cair nelas?

O UOL entrevistou Bruno Stroebel, supervisor do Procon-SP, Francisco Cantão, fundador do site Black Friday de Verdade e sócio-diretor da Proxy Media Marketing Digital, e Juliana Moya, advogada e representante da Proteste – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor. Confira.
1. Promoção da “metade do dobro”

Aumentar o preço do produto antes da Black Friday só para dizer, na data, que há um desconto. Isso é considerado maquiagem de preço. Em edições anteriores, a “tática” foi adotada por algumas empresas. Resultado: a data foi apelidada de “Black Fraude” e lembrada por ter promoções com “metade do dobro”.

Não caia nessa: O ideal é que o consumidor já venha monitorando há algumas semanas o preço do produto desejado. Quem não fez isso pode usar sites de comparação que mostram o histórico de preço do item, ou seja, quanto ele custava nos últimos meses.
2. Na hora de pagar, valor é maior

Você encontra uma boa promoção, coloca o produto no carrinho e, quando vai pagar, o preço é bem diferente daquele anunciado.

Não caia nessa: O cliente deve fotografar todo o processo da compra, desde o anúncio até a conclusão da compra, com o preço do produto, nome da loja, data e horário. Isso ajudará na hora de registrar uma reclamação em órgãos de defesa do consumidor.
3. Frete alto acaba com o desconto

Você acha um produto barato pela internet, mas, na hora de pagar, o frete é tão caro que o desconto acaba não compensando tanto.

Não caia nessa: A dica é pesquisar não só o preço do produto, mas também o frete antes de decidir pela compra. Muitos sites permitem simular o valor do frete e o tempo estimado para a entrega, antes mesmo de começar o processo de compra.
4. Desconto bom, mas entrega demorada

Se o consumidor está precisando daquele produto com uma certa urgência ou comprou pensando em dar o presente no Natal, precisa ficar de olho no prazo de entrega. Se a entrega levar mais de 20 dias úteis, o item não chega a tempo do Natal.

Não caia nessa: Alguns sites podem cobrar um frete menor para entregas mais demoradas. Por isso, antes de concluir a transação, faça as contas para ver se o prazo está adequado às suas necessidades. Uma alternativa é ver se a empresa tem uma loja física e se a promoção também está acontecendo lá. Se a distância até a loja for razoável, você consegue comprar o produto com desconto e já sai com ele na mão.
5. Comprar gato por lebre

Na pressa para aproveitar a oferta, você só olha a foto do produto e clica no botão “comprar”. Quando o produto chega em casa, percebe que não era bem aquele modelo que queria.

Não caia nessa: Antes de finalizar a compra, entre na ficha técnica do produto, veja o modelo, marca, cor, tamanho e outras características.
6. Descontos incríveis em sites falsos

Black Friday é conhecida por promoções, mas é preciso desconfiar ao encontrar algum desconto bom demais para ser verdade. Criminosos aproveitam a data para atrair o consumidor usando sites falsos. Eles não entregam o produto, enviam um item falso ou, ainda, roubam dados pessoais e bancários do consumidor.

Não caia nessa: Verifique se o site é confiável e que tipo de reclamação há contra ele. Outra dica é ver se a empresa fornece dados como CNPJ –e se ele está ativo (clique aqui para consultar), endereço, email, telefone e política de troca. Se não houver esses dados, a recomendação é não comprar. O Procon-SP também atualiza frequentemente uma lista de sites não recomendados.
7. Falsas promoções por email ou WhatsApp

Fraudadores também usam emails e mensagens no WhatsApp para induzir o consumidor a entrar em sites maliciosos que podem infectar seu computador ou celular e roubar dados. Em alguns casos, os sites são praticamente idênticos aos das lojas verdadeiras, o que confunde ainda mais o consumidor.

Não caia nessa: Ao receber um email ou mensagem, verifique a página oficial da empresa, por outro aparelho, para ver se há mesmo uma promoção. Se desconfiar da mensagem, não clique em nada, nem a repasse para outros contatos.
8. Desconto em sites estrangeiros com conta alta no final

Você encontra uma promoção boa em um site estrangeiro, mas esquece das taxas que tem de pagar por isso. No final, o produto pode sair bem mais caro do que o planejado.









Fonte: UOL

Créditos: UOL
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário