Grupo constrói fábrica para presidiários em JP

Apenados de João Pessoa receberam um empreendimento que vai funcionar como uma ‘oficina-escola’ para 18 apenados da Penitenciária de Segurança Máxima Geraldo Beltrão – uma fábrica de gessos. A ação é uma iniciativa do movimento Godstock, que busca a melhoria em abrigos para crianças, idosos e presídios.

Os apenas participantes terão direito a renda, além de terem redução na pena e uma formação técnica profissional no interior da penitenciária. A construção da fábrica, que tem com intuito a ressocialização dos apenados do presídio de Segurança Máxima, é fruto da parceria da Fundação Cidade Viva, do Poder Judiciário estadual, por meio da 1º Juizado Especial Regional Misto de Mangabeira, e da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado. Administrada pela Fundação Cidade Viva, a fábrica usou a força de trabalho dos apenados da unidade para a sua concretização.

Segundo o diretor da penitenciária, João Sintonio, a fábrica de gesso já tem estocado duas toneladas de matéria prima. “A produção será por demanda contratada, porém temos capacidade de produzir mais de 200 m² por dia. Será destinada à própria administração pública e ao público em geral. Vamos fazer divulgação nas redes sociais do trabalho executado como forma de atrair clientes”, detalhou o diretor.

Ao som da banda RPG (Resgatados pela Graça), formados pelos apenados Geraldo Beltrão, a fábrica foi inaugurada. A solenidade contou com a presença do juiz titular da Vara de Execução Pena (VEP) de João Pessoa, Carlos Neves da Franca Neto, da juíza auxiliar da VEP, Andrea Arcoverde Cavalcanti Vaz, do secretário de Administração Penitenciária do Estado, Sérgio Fonseca de Souza, dos representantes da Fundação Cidade Viva, pastores Moisés Lima e Saulo Duarte.

Para a líder da Esperança Viva, Leilane Soares, ministério da Cidade Viva que realiza ações nos presídios, o projeto da fábrica de gesso produzirá o ‘gesso 3D’, formato muito utilizado em revestimento de paredes de edifícios residenciais e comerciais.

“Como a fábrica vai funcionar como uma oficina escola, eles terão aulas de manipulação e fabricação de gesso. Alguns apenados selecionados já tinham experiência na profissão e serão, inicialmente, aproveitados no projeto. Os produtos serão comercializados para o mercado com preços bem mais acessíveis. Aqueles que trabalharem na fábrica terão também redução de suas penas (remissão). A cada três dias trabalhados, terá um dia a menos da pena”, explicou.

De acordo com o juiz titular do 1º Juizado Especial, Meales Medeiros de Melo, a iniciativa da fábrica de gesso visa oferecer ao detento uma profissão técnica. “Ao final, o Projeto busca prepará-lo para o mercado de trabalho, após o cumprimento de sua respectiva pena”, declarou.

O movimento Godstock, que inclui entre os seus alvos de ações o melhoramento de abrigos de crianças, de idosos e dos presídios, incluiu também este ano em suas ações os agentes penitenciários. Serviços médico-odontológico e até de podólogo foram oferecidos aos agentes do presídio de Segurança Máxima Geraldo Beltrão. No último sábado (10), 15 detentos foram batizados no interior do Presídio.

O que é Godstock – Surgido em 2011, o movimento Godstock, que conta este ano com parceria de outras 80 igrejas espalhadas por nove estados do país, é uma onda de amor em favor da dignidade do ser humano, que combina ações de arte, cultura, cidadania, de valorização da família no padrão bíblico e de evangelismo a serviço da população. Praticar o bem, cuidar do próximo, doar um pouco de si, ser engajado ativamente na sociedade para também ser responsável pela construção de um mundo melhor. Esta é a proposta do Godstock, que tem no slogan “Quando o amor vence” atitudes que compartilham a prática do amor de Deus ao próximo. No mês de novembro, as ações são intensificadas com a chegada de milhares de voluntários.´




Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário