Deputado agride prefeita durante entrevista: ‘Você é uma puta que rouba”

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), deputado Jalser Renier (SD), xingou e ameaçou a prefeita de Boa Vista, Teresa Surita (PMDB), após interromper uma entrevista que ela concedia ao vivo para uma rádio local na tarde desta sexta-feira (26) em Boa Vista.

“Você vai pagar, sua vaca. Você é uma pilantra, você é que rouba. Você rouba. Você é uma puta que rouba. Eu vou te prender, sua puta. Você vai ver o que vai acontecer”, ameaça Jalser no vídeo da confusão.

Segundo Teresa, o parlamentar invadiu a emissora em que ela realizava a entrevista e a agrediu verbal e fisicamente com um empurrão e um aperto no braço. Ainda de acordo com Teresa, a secretária de Comunicação do município, Ana Florêncio, um assessor e um segurança também foram agredidos fisicamente pelo presidente. “Ele estava totalmente descontrolado”, disse.Em entrevista ao G1, Jalser Renier afirmou que houve uma “discussão calorosa” causada por diferenças políticas. Ainda segundo o presidente, ele foi agredido fisicamente por Teresa. “Não houve nenhuma agressão. É só olhar para o estado dela. Não houve problema nenhum. Eu sim sofri uma agressão”, disse, afirmando que não iria detalhar como ocorreu a agressão.

Ainda segundo o presidente, ele foi à rádio em busca de direito de resposta em razão de declarações feitas por Teresa durante a entrevista contra o grupo político que ele faz parte. “Quando fui questionar, ela, em um tom ameaçador e constrangedor, olhou para mim e tentou me agredir e eu calorosamente me defendi”. O presidente disse que analisa com sua assessoria jurídica se irá tomar alguma providência sobre o fato.

Em vídeos gravados e divulgados por assessores de comunicação que acompanhavam a entrevista, é possível ver o momento em que o presidente da ALE-RR entra no estúdio e cumprimenta o apresentador do programa de rádio durante a entrevista.Ao perceber a entrada de Renier, Teresa diz que vai encerrar a entrevista e o presidente da ALE-RR começa a questionar a decisão e parte para a agressão verbal. “Porque encerrar? Essa prefeita é uma prefeita irresponsável. É uma pilantra. Essa prefeita é uma prefeita sem noção, sem caráter”.

Ainda nas imagens é possível acompanhar que Teresa pede que um de seus assessores continue gravando as agressões verbais quando, ao perceber que está sendo filmado, Jalser toma o celular da mão do assessor e o joga no chão gritando “grava seu idiota. Grava”. A imagem é interrompida, mas o áudio da mídia continua gravando.

O presidente da ALE chama então Teresa de idiota e é possível ouvir a prefeita retrucando a ofensa. Também foram registrados gritos, xingamentos e pessoas chamando seguranças do local. Em seguida, o presidente se desespera ao perceber que outra pessoa que não estava mais no local também havia gravado a confusão e faz uma ameaça a alguém que não é possível identificar. “Eu vou acabar com a tua vida”.

Depois que as imagens são retomadas, é possível ouvir uma pessoa tentando acalmar o presidente. “Jalser, para. Na rua não”, diz, quando o presidente deixa o estúdio e segue em direção a rua.No final do vídeo é possível ouvir Renier gritando “atira” repetidas vezes, mas as imagens não deixam claro o que ocorre neste momento.

Em sua defesa, Jalser afirma que Teresa criou um “factóide político”. “Eu, como cidadão, como ser humano, qualquer pessoa que se sentir agredida na questão da tolerância política pode entrar e pedir o direito de resposta. Eu fui simplesmente – tem o áudio gravado – onde nós entramos e [pedi] simplesmente que eu tivesse a oportunidade de me defender”.

Prefeita registrou caso na PF

Em entrevista nesta noite, Teresa Surita afirmou que registrou o caso na Polícia Federal por considerar que as agressões de Renier estão relacionadas às eleições para governador. Apesar disso, ela garante que dava a entrevista na rádio sobre os ajustes financeiros que fará na gestão municipal e que não pediu voto para qualquer candidato ao executivo estadual.“No meio da entrevista, o apresentador me perguntou sobre a questão política do segundo turno e eu coloquei a minha livre expressão de escolha. Eu não citei o nome do deputado nenhuma vez. Eu não entrei em questão política, não pedi voto para ninguém. Continuamos a entrevista quando ele [Jalser] invadiu o estúdio e veio com muitas agressões, inclusive físicas”, disse a prefeita.

Os três servidores que teriam sido agredidos, a prefeita e outros dois servidores prestaram depoimento na PF por cerca de três horas. Três deles também passaram por exame de corpo de delito. A secretária de Teresa, Ana Florêncio, afirmou que teve o punho esquerdo ferido por Jalser ao tentar intervir na confusão.A prefeita disse que relatou à PF o ocorrido e que já sofreu outras ameaças por parte de Renier. Ela ainda irá analisar com advogados quais medidas judiciais irá tomar. “Coloquei minha preocupação porque durante as ameaças que ele me fez na rádio ele ameaça a minha vida”.



Fonte: Polêmica Paraíba
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário