DESISTENTES: conheça os nomes que abandonaram a disputa pelo legislativo em 2018

Passados quinze dias do início da campanha eleitoral, pelo menos quatro postulantes aos cargos de deputado estadual e deputado federal desistiram da disputa, na Paraíba, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além desses, outros nomes já haviam desistido da disputa antes mesmo do início da campanha.

De acordo com o TSE, entre os que pediram para sair da disputa está Crimilde Magliano (PSDB), da coligação ‘A Força da Esperança II’. Ela chegou a registrar a candidatura e havia declarado um patrimônio de R$ 50 mil à Justiça Eleitoral, mas pediu a saída da disputa. Ainda conforme o TSE, ela perdeu uma eleição para o cargo de vereadora, em Cabedelo, no ano de 2008 e ficou na suplência em 2012 e 2016.

Washington João dos Santos (PSL), o ‘Washington Gás’, da coligação ‘A força da esperança IV’, é outro desistente. Ele é comerciante e havia declarado à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 159.900. Washington já concorreu para os cargos de vice-prefeito de Puxinanã, em 2008, e para deputado estadual em 2014.

Ivonete Ludgério (PSD), presidente da Câmara Municipal de vereadores de Campina Grande, também desistiu da disputa. Ela havia declarado ao TSE um patrimônio de R$551.018,84 e a desistência se deu porque ela estaria insatisfeita com a falta de apoio do próprio partido à sua candidatura. Marco Antonio (PV), da coligação ‘A força da esperança 1’, também desistiu da disputa para a Câmara, conforme a Justiça Eleitoral. Ele havia declarado à Justiça Eleitoral um patrimônio de 308.471,67.

O atual deputado estadual Ricardo Marcelo (Progressista), ex-emedebista, desistiu da disputa antes mesmo do início da campanha eleitoral. Em maio, ele divulgou uma nota pública anunciando a saída da vida pública. Ele foi presidente da Assembleia Legislativa entre os anos de 2010 e 2015. Quem também desistiu foi Olenka Maranhão (MDB), ex-deputada, ex-secretária estadual e sobrinha do senador José Maranhão.



Uma renúncia marcante dessas eleições foi a de Eva Gouveia (PSD). Ela assumiu a candidatura após o falecimento do seu esposo, o deputado federal Rômulo Gouveia, mas em seguida saiu da disputa para, segundo ela, dedicar-se à família. Nos bastidores, comenta-se que a desistência dela aconteceu por causa da ‘invasão’ de outros nomes em suas bases eleitorais. Eva tornou-se primeira suplente do senador e candidato à reeleição, Cássio Cunha Lima.



Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário