Aos 68 anos, idosa comemora primeira habilitação após reprovar 21 vezes em prova: 'Nunca é tarde'

Após tentar 21 vezes por três anos, a moradora de Itapetininga (SP) Geni França conseguiu sua primeira habilitação, aos 68 anos. Em entrevista ao G1 para o Dia do Motorista, comemorado nesta quarta-feira (25), a idosa afirma que era um sonho antigo ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e não deixou que a idade a impedisse de realizá-lo.

“Sempre tive vontade, mas como morava no sítio, não tive oportunidade quando mais nova, pois era longe e eu não conseguiria fazer as aulas. Mas agora aposentada resolvi realizar esse sonho para poder ir para a igreja, encontrar minhas amigas com o carro. Então, me dediquei até o final. Graças a Deus eu consegui realizar meu sonho”, afirma.

Segundo Geni, a primeira vez em que ela procurou uma autoescola foi em 2016. Ela fez as aulas obrigatórias, passou na prova teórica, mas reprovou quatro vezes na prova prática.

Determinada, ela tentou novamente em 2017. Porém, não conseguiu concluir a prova prática nas 17 vezes em que tentou.

“Eu me senti fracassada em cada reprova. Fiquei triste, chorei, mas ia tentando. Paguei aulas extras, mas nada adiantava. Quando entrava no carro eu ficava muito nervosa e acabava errando”, explica.

No entanto, a aposentada contou que no começo e 2018 ela não voltou na autoescola, mas seu instrutor mandou mensagem perguntando se ela não iria tentar novamente.

“De início, respondi que não, que tinha desistido e não queria trazer mais decepção aos meus filhos. Mas aquilo não saia da minha cabeça. Eu ia dormir e ficava pensando. Observava as pessoas dirigindo e sabia em qual marcha elas estavam. Então decidi tentar mais uma vez”, conta.


Mas nessa última tentativa, a aposentada decidiu não contar a ninguém. “Cada reprova era uma decepção. Mas dessa última vez, não contei a ninguém, fui na fé e na esperança. Quis fazer uma surpresa. Não queria deixar ninguém nervoso. Então, ia todos os dias escondido. Falava que ia na igreja ou no posto de saúde para ninguém desconfiar”, afirma.

Aprovada




Em três meses, Geni conseguiu fazer as aulas e já havia passado na prova teórica. Faltava apenas a temida prova prática, a qual já tinha sido reprovada mais de 20 vezes.


“No dia anterior eu tomei chá de camomila o dia inteiro para ver se acalmava. Fui quietinha e pedindo para Deus que dessa vez eu conseguisse realizar meu sonho”, conta.


Chegando ao local onde a prova é realizada, próximo à prefeitura da cidade, Geni explicou que fez uma oração e entrou no carro.

“Fiz tudo o que a instrutora pediu certinho e quando terminei o percurso eu perguntei a ela se havia passado. Ela me disse que estava aprovada nem acreditei. Até dei um abraço nela de tanta emoção. É uma felicidade que inexplicável”, afirma.

Surpresa

Ainda segundo Geni, a prova foi realizada dia 19 de junho, porém decidiu contar a sua família que estava habilitada apenas no domingo, dia 24 de junho.

“Como nas duas primeiras vezes que tentei eu havia contado a todos, dessa vez eu fui escondida para fazer uma surpresa. Como todos os domingos meus filhos se reúnem em casa para almoçar eu decidi esperar até esse dia”, explica.

Foi logo após o almoço, enquanto todos ainda estavam na mesa, que a aposentada deu o comunicado.

“Eu disse que tinha algo importante para dizer a eles. Na hora todos ficaram assustados. Foi então que mostrei o documento em que dizia que estava apta”, conta.

De acordo a filha, Adriana França, a mãe é um exemplo e vê-la realizando o sonho aos 68 anos é motivo de orgulho para a família.

“Foi uma surpresa. Nós não esperávamos, pois ela já tinha tentado outras vezes e não havia conseguido. Mas agora, vendo ela com a CNH na mão, dá muito orgulho. Minha mãe é uma mulher muito guerreira. Ela é um espelho para todos nós”, afirma.

“Nunca é tarde para realizar um sonho, alguns acham que só porque chegamos a certa idade não vamos conseguir ou que não devemos tentar. Mas a idade não nos impede de ir atrás de algo que queremos. Basta crer e acreditar que somos capazes”, conclui Geni.



















G1
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário