Quanto mais filhos uma mulher tem, maior o risco de sofrer ataque cardíaco

A maternidade muda radicalmente a vida das mulheres. Mas as alterações no corpo não se restringem aos 9 meses que carregam o bebê: de acordo com um estudo de pesquisadores das Universidades de Cambridge e Carolina do Norte, quanto mais filhos uma mãe tem, mais consequências há para sua saúde.
Ao pé da letra, a maioria dos dados da pesquisa traz alertas para as mamães tipo “polvo”: aquelas com 5 ou mais filhos. Foi atestado que elas têm 38% mais chances de ter um ataque cardíaco em comparação com mulheres com apenas uma ou duas gestações durante a vida. Quando se trata de acidente vascular cerebral (AVC), o risco é 25% maior, e de insuficiência cardiovascular, é superior 17%. Ter entre três e quatro crianças também foi associado a um pequeno aumento do risco de problemas de saúde (de novo, com relação ao risco tido pela pesquisa como “normal”, para mulheres com um ou dois filhos).

Os pesquisadores estudaram dados de mais de 8.000 mulheres dos Estados Unidos, com idade entre 45 e 64 anos. Clare Oliver-Williams, cientista que liderou a pesquisa na Universidade de Cambridge, disse ao IFLScience que a análise de sua equipe levou em conta vários fatores que afetam a saúde da mulher, incluindo idade, raça, localização, status socioeconômico, seguro saúde, tabagismo, anos de vida reprodutiva, uso de pílulas anticoncepcionais orais e uso de terapia de reposição hormonal. O estudo também considerou a idade das mulheres na primeira gravidez e quanto tempo elas amamentaram – e concluiu que a ligação entre saúde do coração e ter filhos independe da amamentação.

A médica afirma que a pesquisa não quer assustar as mulheres, mas chamar a atenção para os riscos que existem quando se tem muitos filhos: “Sabemos que a gravidez e o parto são um grande baque para o coração, e criar filhos também pode ser muito estressante. Não queremos aumentar o estresse que as pessoas têm em seu cotidiano, mas equipá-las com o conhecimento para fazer algo a respeito”.

Uma limitação do estudo é que ele não conseguiu distinguir se os danos na saúde da mulher que levaram aos problemas cardiovasculares veio do número de gravidezes repetidas, das exigências exaustivas de criar os filhos, ou de ambos. Mas o que fica é o alerta para um cuidado redobrado quanto mais filhos se tem.


Fonte: Superinteressante

Créditos: Superinteressante
Share on Google Plus

Postado por: Revista Novo Perfil

“O Mundo não lembra dos que não se fazem lembrar”. Anuncie Conosco. Contato: TIM (83) 999-386-921 E-mail: revistanovoperfil@hotmail.com
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário